sábado, 8 de outubro de 2016

"Existe Algo de Bom nos Homens?" - Parte V

Não Pode VS Não Quer


Antes de irmos muito longe nesse caminho, porém, me permita levantar outra ideia radical. Talvez as diferenças entre gêneros sejam mais sobre motivação que habilidade. Esta é a diferença entre não pode e não quer.

Voltemos um momento para o caso de Larry Summers sobre por que não há tantas professoras de Física em Harvard. Talvez mulheres possam fazer Matemática e Física perfeitamente bem mas elas apenas não gostam. Afinal, a maior parte dos homens também não gosta de Matemática! Da minúscula parte de pessoas que gosta de Matemática, provavelmente há mais homens que mulheres. Uma pesquisa por Jacquelynne Eccles repetidamente tem confirmado que a falta de mulheres na Matemática e Ciência reflete motivação mais que habilidade. E pela mesma lógica, eu suspeito que a maior parte dos homens poderia aprender a trocar fraldas e limpar debaixo do sofá perfeitamente bem, e se homens não fazem tais coisas, é porque eles não querem ou não gostam, não porque são constitucionalmente incapazes (tanto quanto eles possam ocasionalmente fingir que não podem!).

Muitos trabalhos recentes têm questionado a ideia completa de diferença de habilidades em gêneros: Mesmo quando diferenças médias são encontradas, elas tendem a ser extremamente pequenas. Em contraste, quando se olha para o que homens e mulheres querem, do que gostam, há genuínas diferenças. Olhe para a pesquisa acerca de motivação sexual: Homens e mulheres podem ter igual "habilidade" no sexo, seja lá o que isso signifique, mas há grandes diferenças acerca de motivação: que gênero pensa em sexo o tempo todo, quer sexo mais frenquentemente, quer mais parceiros distintos, se arrisca mais por sexo, se masturba mais, vai atrás de qualquer oportunidade, e por aí vai. Nosso resumo sobre as pesquisas encontrou que a maioria de cada pesquisa e estudo mostrou mais motivação sexual em homens. É oficial: homens são mais tarados que mulheres. Esta é uma diferença de motivção.

Igualmente, eu mencionei a diferença de salários, mas ela tem menos a ver com habilidade e mais com motivação. Altos salários vêm de trabalhar em jornadas superlongas. Viciados em trabalho são majoritariamente homens. (Há algumas mulheres, não tanto quanto homens.) Um estudo contou que mais de 80% das pessoas que trabalham 50 horas semanais são homens.

Isto significa que se quisermos alcançar nosso ideal de igualdade salarial para homens e mulheres, precisaremos legislar o princípio de pagamentos iguais por menos trabalho. Pessoalmente, eu apóio este princípio. Porém, reconheço que é difícil vendê-lo.

Criatividade pode ser outro exemplo de diferença de gêneros em motivação em vez de habilidade. A evidência apresenta um paradoxo aparente, porque os testes de criatividade geralmente mostram homens e mulheres pontuando aproximadamente igual, e mesmo assim ao longo da história alguns homens têm sido muito mais criativos que as mulheres. Uma explicação que se encaixa neste padrão é que homens e mulheres têm a mesma capacidade criativa mas diferentes motivações.

Eu sou músico, e tenho desde muito me perguntado sobre esta diferença. Sabemos da cena da música clássica que mulheres podem tocar instrumentos belamente, brilhantemente, proficientemente - essencialmente tão bem quanto homens. Elas podem e muitas o fazem. Mesmo assim, no Jazz, onde o artista tem que ser criativo enquanto toca, existe um impressionante desequilíbrio: dificilmente alguma mulher improvisa. A capacidade está ali, mas talvez a motivação é menor. Elas não se sentem compelidas a tanto.

Eu suponho que a explicação rotineira para qualquer diferença deste tipo é que mulheres não são encorajadas, ou não são apreciadas, ou foram desencorajadas de serem criativas. Mas não penso que esta explicação rotineira se encaixa bem com os fatos. No século 19 nos EUA, mulheres e meninas de classe média tocavam piano bem mais que homens. Mesmo assim todo este piano praticado falhou em apresentar qualquer resultado criativo. Não existem grandes mulheres compositoras, nem novas direções no estilo de música ou no modo de tocar, ou qualquer coisa do tipo. Todas essas mulheres pianistas entreteram suas famílias e seus convidados mas não se sentiram motivadas a criar nada de novo.

Enquanto isso, por volta da mesma época, homens negros na América criaram o Blues e o Jazz, ambos os quais mudaram a forma que o mundo experimentou a música. Em qualquer medição, estes negros, em sua maior parte emergindo da escravidão, estavam em muito mais desvantagem que as mulheres brancas de classe média. Mesmo conseguir colocar as mãos em um instrumento musical era consideravelmente mais difícil. E lembre-se, eu estou dizendo que as habilidades criativas eram provavelmente próximas. Mas de alguma forma os homens foram levados a criar algo novo, mais que as mulheres.

Um teste do que é significativamente real é o mercado. É difícil encontrar alguém fazendo dinheiro com diferenças de gênero acerca de habilidades. Mas em motivação, há muitos. Olhe para a indústria de revistas: revistas masculinas cobrem diferentes assuntos em relação às femininas, porque homens gostam e desfrutam e estão mais interessados em diferentes coisas. Olhe a diferença nos filmes de canais a cabo para homens e para mulheres. Olhe a diferença entre comerciais para homens ou para mulheres.

Isto nos leva a uma parte importante do argumento. Eu estou sugerindo que as diferenças importantes entre homens e mulheres serão encontradas em motivação em vez de habilidade. Onde, então, estão estas diferenças? Eu quero enfatizar duas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Disqus for Tradutor Bastardo