segunda-feira, 21 de novembro de 2016

"Mansplaining" por JT

Mansplaining


Numa embalagem de quatro gizes de cera, as cores são azul, amarelo, vermelho e verde. Quatro grandes blocos Lego são exibidos na entrada da Legoland: eles são azul, amarelo, vermelho e verde.

Por que verde?

Eu entendo o azul, amarelo e vermelho: são cores primárias. Verde é secundária, mas laranja e púrpura também. Então por que raramente vemos azul, amarelo, vermelho e laranja numa embalagem de gizes de cera? Por que não vemos azul, amarelo, vermelho e púrpura na entrada da Legoland? Por que verde é sempre a quarta cor?

Eu suponho que verde seja confortável ou prazeroso ao olhar.

Mas por quê?

Talvez porque tenhamos uma preponderância de receptores verdes dispostos na retina.

Mas por quê?

Porque quando os ancestrais do homem desceram das árvores eles precisavam estar de prontidão para ameaças na grama. Aqueles sem receptores verdes poderiam não estar seguros de que havia algum leão escondendo-se na grama alta. Plantas são verdes porque a clorofila reflete a luz verde - ela não é utilizada para extração de energia.

Mas por quê?

Provavelmente porque assim que o sol se levanta, a luz disponível concentra-se na extremidade azul do espectro, e quando ele se põe, concentra-se na extremidade vermelha; e verde está sempre no meio. Portanto, plantas evoluíram para rejeitar o meio verde e extrair dos extremos do espectro a fim de obter mais energia. Eu acho. Não sei. Posso estar errado. Se você acha que estou errado, poste.


Feministas estão iradas - elas são irritadas e amargas. Quando não são? Elas dizem que estudantes dão melhores pontuações de ensino para professores homens. Artigos de professores homens, dizem elas, são mais propensos a incluir as palavras "brilhante", "inteligente" ou "esperto", e muito mais dispostos a conter a palavra "gênio". Enquanto isso, mulheres são mais propensas a serem descritas como "odiosas", "duras", "injustas" ou "estritas" e muito mais propensas a serem chamadas "enfadonhas".

É possível que homens gostem de repetir o que aprenderam, mas reconstruam na mente para garantir clareza?

É possível que nossa habilidade de recapitular - ensinar - é afiada pelo nosso constante desejo de explicar e re-explicar?

Sim, homens recusam-se a pedir por direção. Nós queremos descobrir as coisas por nós mesmos; e quando conseguimos, nós explicamos. Aborde um grupo de homens na rua e pergunte por uma direção. Prepare-se: eles todos vão explicar de uma vez só e gesticular em todas as direções, oferecendo toda sorte de melhoras e considerações: jubile neste momento masculino.


Por que os testículos ficam fora dos nossos corpos? Diz a literatura que é porque eles precisam estar em uma temperatura mais baixa a fim de funcionar.

Mas por quê?

Como qualquer explicação pode ser tão simples? Deve haver mais além disso.

Bem, quando envelhecemos, a gravidade puxa nossos órgãos para baixo, comprimindo-os na cavidade abdominal. O projetista da natureza notou que seria mais seguro se os testículos estivessem livres de compressão, então o corpo os forçou para fora a fim de protegê-los da pressão induzida pelos intestinos. Como resultado, os testículos agora funcionam a uma temperatura mais baixa.

A questão da temperatura não é uma causa: é uma consequência.

É importante fazer perguntas, tentar responder, tentar explicar para si mesmo, tentar estabelecer a resposta de formas novas, tentar questionar e re-explicar; e fazer isso em alto e bom som. Se alguém discorda, incorpore a objeção - faça dela a sua própria. Se alguém ficar irritado e te acusar de patronizar, sorria; e tente incorporar algum humor da próxima vez para suavizar sua explicação.


Mansplaining é a combinação das palavras man e explaining, definida como "explicar algo a alguém, de uma maneira considerada condescendente ou patronizante". Lily Rothman da The Atlantic define como "explicar sem considerar o fato que o explicando entenda mais que o explicador, geralmente feito por um homem para uma mulher". A autora e ensaísta Rebecca Solnit atribui o fenômeno a uma combinação de "hiperconfiança e falta de noção". Blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah, blah.

Recentemente até o NYTimes entrou na briga, legitimando a palavra e sua visão negativa de masculinidade.



Quando vou para meus negócios diários, eu explico coisas. Eu explico coisas a mim mesmo e a ouvintes imaginários. Mesmo que eu não saiba a resposta final, eu gosto de falar sobre a questão. Algumas vezes não consigo distinguir se estou falando alto ou comigo mesmo. (Sim, isso mesmo: eu falo comigo mesmo.) Algumas vezes, eu me faço de idiota quando falo. Quer dizer, quem quer ouvir esta infinta onda de questões e possíveis respostas? Deste modo, quando alguém me fala para parar, eu aprendo até onde vai a linha.


Então, por que azul é a cor dos meninos e rosa a das meninas?

Vermelho costumava ser a cor dos meninos.

Mas por quê?

Nos tempos primitivos, nos sentávamos em volta do fogo e nos maravilhávamos da chama vermelha, convencendo-nos sobre a energia vermelha. Nossa linguagem tem mais palavras para vermelho que para azul. Mas então isso mudou.

Mas por quê?

Por volta de 1905, Einstein propôs o Efeito Doppler para a luz. Ele propôs o desvio para o vermelho onde a extremidade progressiva de nossa galáxia em expansão leva ao extremo azul do espectro, mas a extremidade regressiva desvia para o vermelho. Azul é uma cor muito mais energética: tem frequência mais alta, estrelas azuis são mais quentes, e se você estudar a base da chama de uma vela, o azul é mais quente. Então, por volta de 1920, a mudança foi: azul tornou-se a cor dos meninos.

Existe alguma relação, Não tenho ideia. Existe também um período azul e um vermelho em Picasso. Mas não tenho ideia de como as coisas se relacionam. Eu não vi nada na literatura, mas gosto de falar sobre este assunto. Se eu continuar falando sobre, talvez alguém o explique melhor.


Feminismo é uma neurose perplexa. De um lado, feministas atacam homens. Do outro lado, elas atacam homens. Entre os ataques aos homens, elas dizem que não atacam homens, e então elas atacam homens; e estão sempre tentando entender por que homens vão bem.

Você consegue imaginar quão melhor nossos meninos seriam se mulheres parassem de atacar os homens? Consegue imaginar quão melhores nossas meninas seriam se feministas aprendessem algo dos homens?

Elas nos atacam por causa do mansplaining e nos atacam por conseguir melhores avaliações enquanto professores.


"Olá! Meu nome é JT. Eu admito que sou incapaz contra o mansplaining. Faz um dia desde meu último mansplaining. Eu fiz mansplaining três vezes neste ensaio, e vou fazer de novo".


Considere esta nova pesquisa surpreendente: um novo estudo co-autorado por acadêmicos de Paris e UC Berkeley descobriu que estudantes tendem a pontuar melhor professores homens que suas correspondentes mulheres.


O nome da autora era Annie Boring[NT1]. Preciso dizer mais alguma coisa?

Digo, não entendo isso. Feministas dizem que a razão para que professores homens tenham melhores avaliações é sexismo; mas existem mais estudantes mulheres que homens na universidade: os homens são minoria no campus. Apesar de haver menos homens estudantes, professores homens ainda recebem avaliações mais altas. Apesar da maioria feminina nos campi, homens levam a culpa quando as estudantes dão melhores avaliações aos homens.

Por que homens recebem avaliações tão boas?

Quando homens explicam as coisas repetidamente (mesmo para pessoas que já entenderam), estamos organizando nossos pensamentos, deslocando-os, reformulando as causalidades, procurando falhas na nossa compreensão, consertando nosso entendimento, concretizando as conexões, tentando dominar o assunto em pauta (essa é uma coisa boa - não estamos fazendo isso para as mulheres; estamos fazendo pelo assunto em pauta), olhando para formas de se pôr mais acima.

Sim, homens são mansplainers. Sim, homens conseguem melhores avaliações dos estudantes. Você acha que feministas algum dia mostrarão modéstia o suficiente para sair do pedestal e notar que o sexismo não explica essa ligação? Você acha que feministas verão essa conexão um dia?


Eu amo mansplaining, e meus estudantes apreciam isso - eles me dizem isso em suas avaliações. Meus filhos amam. Quando minha filha tinha seis anos, nós levamos os seus porquês até o nível subatômico. O que a impressionou mais que as respostas (que ela lembra, ela me contou) foi o fato que nós prosseguíamos nisso, induzindo-a continuar perguntando "Mas por quê? Mas por quê? Mas por quê? Mas por quê? Mas por quê? Mas por quê?". Hoje, aos quatorze, ela fala e fala e fala e fala e fala e fala e eu mal consigo pescar uma palavra de esguelha - ela tem opinião para tudo, e a profere como um adulto, com confiança e tranquilidade.

Eu faço mansplaining com minha esposa, mas minha esposa me ama e eu a amo. Ela diz que eu falo dormindo.


Certa feita contratei uma encanadora mulher - pelo bem da equidade. Ela era muito boa, mas não fazia nenhum mansplaining. Eu queria que mulheres fizessem mais mansplaining. Eu desculpo de muito boa vontade a condescendência ostensiva e a interpreto como paixão - porque é isso o que homens fazem: somos gentis. Por que feministas não podem estender essa gentileza aos homens? Feministas são tão mesquinhas...

Então eu voltei a contratar encanadores homens. Eles fazem mansplaining. Mesmo que eu entenda o que eles explicam (e eu raramente entendo), eu venero o aspecto do olhar quando eles explicam sua arte e sua paixão pelo que sabem fazer - é quase como pequenos meninos explicando a primeira vez que transaram. Eu gosto de ouvir homens falando.

O mesmo vale para homens mecânicos de automóvel, eletricistas e carpinteiros. Eu adoro ouvi-los explicar seu trabalho e o amor que têm por ele. Isso traz à tona o menino que existe em mim; e considerando que eu estou chegando aos sessenta, eu gosto de saber que ainda existe um jovem em mim. Você sabe o que acontece quando homens chegam nessa idade, certo?


Eu tenho bolas caídas.

Mas por quê?

Diz a Lei da Gravitação de Newton:

Agora, nós tomamos essa força, dividimos pela área do arco escrotal, aplicamos as propriedades visco-plásticas da pele humana e MEU RAPAZ elas vão estar arrastando no chão quando eu tiver 70!

Mas amo minhas bolas caídas. Amo meu pênis: ele não é mais tão rígido como um giz de cera, mas é legal. Eu amo a linha azul do espectro - e a pequena pílula azul. Eu amo ser homem. Eu amo minha masculinidade.

Eu sou um mansplainer.


FootNotes - NT1: "Boring": chato, enfadonho.
META
Título Original Mansplaining
Autor J T
Link Original http://www.avoiceformen.com/feminism/mansplaining/
Link Arquivado http://archive.is/MpDHP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Disqus for Tradutor Bastardo