quinta-feira, 3 de novembro de 2016

"A Terra Está Movendo-se Para Mim" por Bryan Scandrett

A Terra Está Movendo-se Para Mim [NT1]



Este artigo desenvolveu-se de um comentário que eu quase escrevi para essa peça de Emma Clarke Gratton. Inspirada por preocupações maternas aos seus filhos, ela inconscientemente começa o processo de estrangular uma das grandes. Tolamente agarrando-se nas falésias do preconceito feminista, ela imagina que Paul Elam nada de bom tenha a dizer porque, choque, horror, ora mas como ousa!, ele critica mulheres.

Ela é realmente uma mãe preocupada? Ela realmente ama seus filhos? Ou está simplesmente apavorada pelo pensamento do que ela bem sabe que o ginocentrismo vai fazer contra eles? Ela está temerosa da dor que o suicídio egoísta deles causará nela?

Eu, o sórdido ADHM, estou sendo muito duro com uma mãe? Ou eu sei muito bem como a mente de uma mulher funciona?

Este é o poder bruto e nu da narrativa alternativa, a palavra mágica da história sendo trançada pelos ADHM. Todos agora devem escolher em que lado da história crer.

Opa! Está bem aqui, o chão movediço debaixo de seus pés. Feministas em um processo de sufocar uma das grandes e gordas, no espaço público! Ela quer ferir homens por sua masculinidade mas sabe que vai ferir seus filhos e portanto a si mesma. E mesmo assim, ela não é completamente capaz de lidar com a narrativa humana original de que somos realmente os mesmos. Que somos um. Homens e mulheres são pessoas.

Ainda vomitando as mentiras do feminismo partidário que A Pílula Vermelha foi financiada por ADHMs, quando não foi, e quando os contribuintes via Kickstarter não tenham controle editorial algum que seja. É uma questão de nota histórica que defensores da liberdade de expressão obtiveram esse Kickstarter em cima da linha quando ADHMs tiveram pouco comprometimento com isso.

Ela quer juntar-se em uma discussão ética mas não quer lançar fora as mentiras ginocêntricas a fim de colocar a Ética, e os seus filhos, acima do gênero. Ser vítima é uma posição por demais cômoda que coloca seus sentimentinhos acima de seus filhos.

"Tecnicamente não é censura - o Palace tem todo direito de locar seus cinemas a quem quer que eles desejem, e tomar uma decisão comercial que eles não queiram decepcionar muitos patronos é válido".

A ginástica necessária para ignorar as feministas censuradoras formando brigadas no Palace a fim de forçar a decisão de arrancar, com as mesmas mentiras que Emma usa, é impressionante.

Pontuação: 1%.

Tem mais.

"Eu não concorda com a forma que os grupos de direitos dos homens usam questões sobre a saúde mental masculina como desculpas para sua agenda anti-mulher".

Seguida imediatamente por

"Certamente a saúde mental masculina é uma preocupação imensa neste país. Eu tenho dois filhos jovens, e as estatísticas de suicídio masculino são aterrorizantes: homens têm o triplo de possibilidade de cometer suicídio que mulheres. A taxa de suicídio é a maior dos últimos dez anos, com uma pessoa dando cabo de sua vida a cada três horas. Casos de suicídio matam mais que câncer de mama, câncer de pele e acidentes de carro, todas essas causas que recebem grandes montantes de financiamento e campanhas de conscientização".

Tenha em seu coração, queridinha, que quando o filho de uma mãe comete suicídio, ele não é lamentado por muitos. Isso, se tiver alguém que lamente.

A maior parte das pessoas pode apenas pesar pela dor da mãe, e irá entender a morte de seu filho como um ato de egoísmo.

"Ah, se ele soubesse a dor que ele causaria à mãe, ele não teria sido tão egoísta".

Compaixão para homens é inadmissível em nossa cultura, não importa quão avassaladora o bastante sua dor foi para que ele desse cabo de sua vida, aquela dor não vai contar muito mais que uma unha quebrada de uma mulher.

A ira dos ADHM contra esse sistema desalmado de valores, para não mencionar a determinação ginocêntrica de fazer valer um silenciamento absolutamente fascista sobre o assunto, é aquilo que você se refere como sendo 'anti-mulher'.

Dado que você está protestando o silenciamento do filme, você não está no ponto de negar que o feminismo está silenciando a discussão masculina, está? Afinal, estamos discutindo o silenciamento feminista de um documentário que discute o silenciamento feminista da discussão masculina.

Sim, Emma, estamos irritados com mulheres silenciando a discussão de mortes evitáveis de uns quarenta homens por semana na Austrália. Mais de dois mil por ano.

Um resultado de vinte mil por década. Um perverso moedor de carne sem botãozinho de desligar.

E você quer reclamar que é o machismo australiano que não quer que falemos disso.

Você é estúpida demais para contar o quão estúpida mesmo é esta posição, não é?

Não odiamos estas vadiazinhas estúpidas e coniventes pelo que elas têm entre as pernas, mas porque são estúpidas e coniventes.

Mas quem se importa? Certo? Estes garotos, seus filhos, não são mulheres, são? E tecnicamente não é censura, é?

Ou é só mais uma estúpida conivência?

Sua cachorra.

Agora sente-se direitinho, rosto para frente, pare de resmungar e preste atenção.

Eu não te odeio. Isto não é ódio à mulher.

Eu estou te alertando. Estou te responsabilizando pela sua conduta como adulto responsável, uma mulher forte e independente como aquelas das quais eu supostamente deveria ter medo. Deixe-me te contar quão próxima você está da Pílula Vermelha, te contando sobre a estereotípica face australiana - olhos secos e sem emotividades.

Ele é o homem que você tem aviltado, vituperado por milênios para que servisse a seus propósitos, para que fosse descartável e ao seu dispor, para que colocasse as mulheres e crianças em primeiro lugar em todos os casos.

Mesmo quando isso machuca.

Mesmo quando isso custa-lhe a própria vida.

Você sempre tem exigido que ele permanecesse em pé no convés escorregadio e no prédio em chamas enquanto você ia para um lugar seguro primeiro. Você exige que ele não chore mas dirija-se altiva e orgulhosamente para a morte, como um "homem de verdade", sem uma mísera lágrima pelo seu doloroso destino.

Ele é o homem para quem você deu penas brancas [NT2] nos tempos de guerra. E agora você intima que ele recite o 'juramento da fita branca' de nunca ferir uma mulher. Enquanto você maquina e enttão ignora sua dor, seguida de censura e opróbrio pela sua tolerância à dor.

E quando ele quer falar de seu apuro, vocês feministas o silenciam. A cada maldito minuto. E mesmo assim, você continua, orguilhosamente, feminista. E mãe dos menos meninos que esta insanidade aniquilará.

A masculinidade deles nunca foi pela saúde deles.

Apenas a sua.

Ele é seu filho.

A Escolha de Sofia do mundo real é esta.

Ela vai queimar e marcar a ferro seu próprio filho cmo porco misógino estuprador?

Ou ela vai pôr à espada seu ávido, egoísta, ginocêntrico ego pela verdade e torna-se a mãe que deveria?

Isto deveria ser uma mulher disposta a comnpartilhar os sacrifícios da parentalidade como parceira integral com o pai de seus filhos, pelo genuíno benefício destes filhos.

A verdade é que a igualdade é um retrocesso para muitas mulheres. Ruim demais. Trsite demais. Uma dura sina

ADHM, aqui para ficar.

Estamos aqui, amamos cerveja, acostume-se a isso.

A verdadeira igualdade só acontecerá quando mulheres descerem de seu pedestal e homens descerem de seu cavalinho branco.

Continue a engolir, Emma, eu sei que a Pílula Vermelha dói e é amarga. E picante.

É uma demanda longa e difícil engasgar-se e ela não volta.

Você está no limiar de verdadeiramente ver seus filhos pela primeira vez. Você está no limiar de ver o mundo pelos olhos dos homens. Vai dar tudo certo, porém; eles são lindos.

Este sentimento apavorante que vai te confundir, é a comum, ordinária compaixão.

Fato é que você jamais teve compaixão pelos homens antes.

Tudo bem. Pode chorar.

FootNotes
  • NT1: Certamente uma referência à frase apocrifamente atribuída a Galileu, E pur si muove - "Ainda assim, ela se move"; trata-se da acusação que Galileu ainda defendia o heliocentrismo apesar de ser obrigado a retratar-se
  • NT2: A Campanha da Pluma Branca, resumindo muito, foi uma campanha de humilhação feita pelas suffragettes inglesas, coagindo os homens à guerra. Você pode ver mais neste link: http://br.avoiceformen.com/recomendados/pankhurst-a-pluma-branca-e-a-traicao-dahistoria/
META
Título Original The Earth Is Moving For Me
Autor Bryan Scandrett
Link Original http://www.avoiceformen.com/mens-rights/the-earth-is-moving-for-me/
Link Arquivado https://archive.today/5vVkW

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Disqus for Tradutor Bastardo